[ editar artigo]

10 segredos profissionais que um chef de cozinha tem para te contar

10 segredos profissionais que um chef de cozinha tem para te contar

O Chef Vini, professor da Gastronomia, preparou uma receita com 10 lições incríveis que aprendeu na cozinha! Você descobrirá que elas têm tudo a ver com a sua realidade profissional!

  1. Não tenha medo de errar. Na cozinha não tem certo ou errado se tratando de combinação de sabores

Minha primeira lição que aprendi na cozinha e que achei realmente incrível, é que não temos limite na combinação de sabores. 

Isto é surpreendente porque podemos transformar alimentos simples em belas combinações.  Um exemplo é o “Presunto com melão”, que para muitos parece estranha, entretanto por mais incrível que pareça, ambos possuem sabores parecidos. 

Não podemos perder as oportunidades de experimentar. Cada mordida pode ser um momento mágico e dizer não a esse momento, é negar novas experiências. É como, por exemplo, “desafiar a vida” tomando suco de manga com leite, coisa que nos foi ensinado como “errado” por nossos familiares ainda quando éramos crianças.
  


2-    Não tenha medo de usar o sal: busque sempre o efeito UAU no seu trabalho
 
O sal pode ser o que deixará sua comida “meia boca” ou extremamente deliciosa. Particularmente, sou conhecido por gostar de comida mais salgada.

 Mas primeiramente é preciso entender que o sal é considerado como um realçador de sabor. Então, se estamos preparando um alimento bem saboroso, o sal tem a função de realçar esse sabor! 

Claro que, se estamos cozinhando para outras pessoas, precisamos estabelecer um ponto para o sal que agrade a todos, sem deixar a comida “meia boca”, nem sem personalidade.

Sempre que estou cozinhando, meu objetivo é atingir o que chamo de nível “UAU”, e o sal é um elemento muito importante neste quesito. O sal pode ser tanto nosso amigo como nosso inimigo. É uma pequena linha que separa os dois, e não existe segredo para isso, apenas treinando o paladar até achar o equilíbrio dos sabores.
 


3-    Seja criativo para explorar todos os seus recursos de trabalho disponíveis. Criatividade é fundamental para evitar o desperdício de alimentos
 
Nos dias de hoje, desperdício de alimentos é um assunto bastante sério. Assim, a criatividade do cozinheiro se torna algo fundamental na cozinha. E também pode ser visto como uma quebra de paradigmas, nossos familiares diziam que devíamos “Tirar a semente do tomate?”, “Tirar a casca da batata”, por que? Qual o gosto? Um profissional de cozinha criativo, terá técnicas para utilização total dos alimentos, reduzindo o desperdício a um mínimo.
 


4-    Ame o que você faz. Para mim, cozinhar é uma forma de amor
 
Cozinhar é uma forma de amar. Quando estamos cozinhando, nosso estado de espirito influencia muito no que estamos preparando. E como normalmente cozinhamos para outras pessoas, nos dedicamos para agradar e satisfazer essas pessoas. 

Além de todo cuidado com o alimento, quando estou cozinhando fico imaginando se irão gostar do que estou preparando. E cada detalhe na preparação se torna uma demonstração de carinho e afeto. 

Algo que comento muito é que receita é um caminho para seguir, mas o “feeling” faz adaptarmos essa preparação deixando ainda mais saborosa e única. Acredito que esse “feeling” vem de pensamentos de amor, afeto e o desejo de satisfazer ao próximo.
 
 
5-    A paciência te faz um profissional melhor
 
Paciência é algo que aprendemos muito trabalhando num ambiente de cozinha.  Normalmente não podemos escolher a equipe e na cozinha temos que trabalhar em harmonia para conseguir entregar uma preparação que agrade ao cliente. 

Não se pode deixar ninguém para trás, temos que ajudar e levantar o próximo, pois um depende do outro neste ambiente.
 
 
6-    Exemplo é melhor que mil palavras
 
Exemplo é melhor que muitos discursos, acredito que nosso comportamento e atitudes se tornam referência para as pessoas. Um exemplo que sempre cito para meus funcionários e alunos, é que se me virem fechando uma porta de geladeira com o pé, certamente eles começaram a fazer o mesmo. 

Uma atitude dessas se torna natural no ambiente profissional, então respeito e bons exemplos se tornam referências.

Como diz um chef amigo meu, “Conversa convence, mas o exemplo arrasta”, temos que ser exemplares para alunos e funcionários, para sermos vistos como referências positivas dentro da sociedade.
 
 
7-    Errar, errar e não desistir
 
Uma coisa que vai acontecer no dia a dia na cozinha, é que o profissional vai cometer erros. Assim, o compromisso que temos que ter conosco, é em assumir o erro e não desistir de aprender até acertar. Vejo acontecer muito que erros não são assumidos, tanto por medo como por vergonha.  

Acredito que seja possível mudar esse cenário, afinal, todo mundo erra o que não podemos é deixar alguém desistir por causa disso. Como líder, entendo ter o dever de levantar essa pessoa, trabalhar para corrigir o que está dando errado e ensinar de modo que realmente entenda o processo ou procedimento e transforme este erro em acerto.
 
8-    Respeitar as diferenças e se colocar no lugar do outro
 
O respeito é algo fundamental na harmonia de uma equipe, somos indivíduos com qualidades e defeitos. Chamamos de empatia o ato de se colocar no lugar do outro. 

Para compreender o que o outro sente, precisamos exercitar a humildade, o que acredito ser o primeiro passo para a empatia. Pessoas controladoras, sádicas e arrogantes observam essa fragilidade para dominar a situação, ao invés ajudar o outro.

A empatia deve estar em todos pontos da sua vida, na profissional, no pessoal e até mesmo em interações com desconhecidos. O uso da empatia nos torna pessoas melhores.

9-    É o melhor emprego do mundo
 
No dia a dia constantemente me perguntam o que acho da gastronomia e sempre falo que é o melhor emprego do mundo. Primeiro porque faço o que amo e me traz uma enorme satisfação pessoal a cada preparação que realizado. 

Segundo, por que em qualquer lugar do mundo você terá um emprego, independente de falar o idioma do país, afinal em todo lugar pessoas precisam se alimentar.
Além disso, uma percepção minha, é que apesar das grandes dificuldades que temos no dia a dia, como trabalhar 12 a 15 horas por dia, muitas vezes em fim de semanas, continuo tendo prazer no que faço! Profissionalmente digo que independente do caminho que escolher, o faça com amor. Por exemplo, se quiser ser um pipoqueiro, seja o melhor pipoqueiro pois o sucesso e o dinheiro serão a consequência.
 
 
10- Organização é tudo
 
Um ambiente organizado ajuda no andamento do trabalho. Este é um dos pontos de melhoria que coloquei para mim, vejo que tenho evoluído bastante, mas ainda tenho um longo caminho a trilhar. 

O principio de organização é ter tudo no seu devido lugar. Ano passado me comprometi comigo mesmo a organizar melhor minhas roupas, confesso que não consegui sempre arrumar, mas o fiz muitas vezes. Já no ambiente profissional consegui me organizar mais, entendo que a rotina de organização se torna algo natural com o tempo. Esse ano tenho como meta me organizar cada vez mais.


O que achou dessas dicas? Como elas se aplicam à sua realidade profissional?

 

Mundo Centro Europeu
Vinicius Augusto Thomaz
Vinicius Augusto Thomaz Seguir

Chef Auxiliar - Centro Europeu Administrador - Empório dos Amigos Administrador - Empório Gastronomia Eventos Administrador - Vinicius Thomaz Gastronomia

Ler matéria completa
Indicados para você