[ editar artigo]

Para meus alunos da Gastronomia do Centro Europeu

Para meus alunos da Gastronomia do Centro Europeu

Segundo o Chef Vini, trabalhar com gastronomia é um exercício de coragem. Conheça a experiência dele como professor e as lições sobre ensinar (e aprender) a ser um grande profissional.

Acredito em uma educação transformadora capaz de realizar e determinar futuros.

Eu não sou um defensor daquela educação tradicional,  na qual o aluno apenas exerce seu papel de ouvinte/aprendiz e seu “mestre”  transmite aos seus ‘discípulos’ o conhecimento de forma única e absoluta.

Não vejo o educador como fonte de todo o saber, e sim como uma ferramenta de compartilhamento de conhecimentos.

Neste modelo, o educador se utiliza do conhecimento e capacitação de seus alunos e sua própria para aplicar e replicar o conhecimento.  

No curso de Gastronomia, temos alunos de diversas faixas etárias e também com propósitos distintos.

Isto traz tanto o grande desafio de mantê-los interessados como um enriquecimento para todo o processo, incorporando ao aprendizado vivências e experiências diferentes.  

Entendo que faço parte de um processo de transformação, auxiliando na construção de alunos formadores de opinião, pensantes e, principalmente, condutores de percursos.

Trabalhar com gastronomia é uma escolha que demanda muita coragem, pois frequentemente ficamos vulneráveis a paradigmas de erros, baseados em rótulos que nos tornam alvos de críticas não construtivas.

Vale dizer que, na gastronomia, definir certo e errado é um grande desafio por conta da diversidade de técnicas de preparos disponíveis.

É importante a busca constante pelo aperfeiçoamento pessoal, fazer da eficiência  nossas principais ferramentas.

Fonte: Wikipédia

Como em um trecho de um discurso "O homem na Arena ", feito pelo ex-presidente americano Theodoro Roselvelt, em 1910, em Sobornne , Paris –França:

“…Não é o crítico que conta; (...) O crédito pertence ao homem que está realmente na arena, cuja face está manchada pela poeira e suor e sangue; Que se esforça valentemente; Que erra, que “quase chega lá” repetidamente, porque não há nenhum esforço sem erro ou falha”

Durante as aulas, apresentamos para os alunos que as oportunidades de trabalho na gastronomia vão muito além de restaurantes e hotéis.

Existem variadas opções que passam por atuações como personal chef, consultoria,  carreira acadêmica, treinamentos, elaboração de cardápios, eventos e entre outros.

É muito gratificante ver cada aluno conquistando seu espaço, que pode ser aqui mesmo em Curitiba ou em qualquer parte do mundo.

Hoje, já temos muitos alunos em carreiras sólidas e de sucesso no mercado de trabalho.

Como a área de gastronomia esta em evidência hoje em dia, a busca por cursos ou especializações na área é bastante significativa.

Um dos motivos deste destaque, é a grande gama de reality shows produzidos pelas redes de televisão na última década que colocam a carreira como sinônimo de status.

Mas é importante lembrar que, como em qualquer área, é necessário muito trabalho.

Sempre digo a meus alunos: ‘Não existem atalhos para o sucesso, apenas um bom trabalho irá te levar às merecidas conquistas’.

Concluindo, como professor, vejo que estou numa área que tem muita demanda por mão de obra especializada e poucos profissionais qualificados.

Assim temos uma oportunidade de transformar pessoas em profissionais exemplares, seres pensantes, colaborados da mais alta qualidade.

Sou muito grato em poder compartilhar conhecimento, e transformar a vida de tantas pessoas.

Mundo Centro Europeu
Vinicius Augusto Thomaz
Vinicius Augusto Thomaz Seguir

Chef Auxiliar - Centro Europeu Administrador - Empório dos Amigos Administrador - Empório Gastronomia Eventos Administrador - Vinicius Thomaz Gastronomia

Ler matéria completa
Indicados para você