[ editar artigo]

O meu TCC virou MVP!

O meu TCC virou MVP!

Olá, meu nome é Vika Viante. Na verdade é Vinícius Alberto, mas as vezes até me esqueço disso. Tenho 34 anos e faço um milhão de coisas. Sou fotógrafo, administrador, guitarrista, pai, marido, designer, cozinheiro, aspirante à atleta e agora Social Media Manager!

Me formei recentemente no Centro Europeu no Curso de Gestão de Mídias Sociais e venho compartilhar com vocês a experiência que as aulas me trouxeram no sentido de fundir três áreas da minha atuação profissional em uma única idéia e principalmente falar sobre a grande sacada da mudança de ótica do antigo Plano de Negócios para o atual conceito de M.V.P.

Em primeiro momento eu pensava em fazer o curso para bombar as redes do meu negócio fotográfico. Porém, no decorrer do curso eu consegui visualizar que havia uma convergência entre a administração, a gestão das redes sociais e a fotografia/design. Isso transformou meu escritório de fotografia numa agência digital, atuando no planejamento, criação e produção de conteúdo fotográfico conforme a necessidade dos meus clientes.

Falando assim parece que do dia para noite meu escritório ficou lindo, com um layout novo e cheio de pessoas trabalhando num ambiente planejado. É justamente aí que eu queria chegar! Nesse quesito as aulas da professora Mylena Gamma me trouxeram definitivamente um novo jeito de enxergar como se dá o nascimento de um novo negócio.

Quando eu fiz a faculdade de Administração havia uma espécie de veneração pelo produto final acadêmico chamado Plano de Negócios. Esse documento era o conteúdo mais completo e indispensável para abertura de um novo empreendimento. Lá estavam todas as previsões possíveis, números, dados, necessidades, deveres e direitos. Praticamente obra da Mãe Diná! Era só seguir aquilo, passo a passo, que tudo daria certo.

Academicamente falando é perfeito. Mas a prática nos mostra que esse conceito é engessado e impraticável, de modo que aos poucos o empresário abandona aquele impresso encadernado e segue o rumo do feeling.

É aí que entra o conceito da M.V.P., ou seja, Produto Minimamente Viável. Trocando em miúdos é você ter uma solução (produto) à entregar de imediato, mesmo que simplificado, que cubra pelo menos seus custos e permita que você siga em frente de modo a ir aperfeiçoando aos poucos o seu negócio. Isso é fantástico em termos práticos. Seria algo como "mete a cara, vai fazendo e o que der errado você vai arrumando e tentando melhorar continuamente" ou simplesmente "vem comigo que no caminho eu te explico".

Não há tempo para muita parcimônia, planejamento demasiado e cálculos demais, as mudanças contínuas não permitem mais essa demora. Como também não existe mais um apego grande pelas idéias. Não deu certo? Joga fora, parte para outra! Você é um gestor da nova geração.

Mundo Centro Europeu
Ler matéria completa
Indicados para você