[ editar artigo]

Filmar na horizontal ou na vertical?

Filmar na horizontal ou na vertical?

Há pouco tempo foi assunto muito comentado na internet William Bonner ter encerrado uma edição do Jornal Nacional dizendo que muitas pessoas filmavam com seus celulares na posição vertical e que isso não seria correto.

Isso aconteceu depois da exibição de uma reportagem sobre um acidente automobilístico grave, onde o único material ilustrativo era um vídeo amador, filmado com um celular, enviado por uma pessoa que estava no local no momento em que o fato ocorreu.

A maior parte das reações na internet foi negativa, e a fala do Bonner foi ironizada como um tutorial que tinha somente por objetivo atender aos interesses da Rede Globo, não respeitando o direito das pessoas filmarem como bem entendessem. Essa questão é importante e tem dois pontos de vista distintos.

O primeiro formato de tela adotado pelo cinema foi o de um retângulo muito próximo de um quadrado e quando a TV surgiu nos anos 40 e 50 com esse mesmo formato a indústria do cinema desenvolveu uma imagem mais alongada nas laterais, na época chamada de Cinemascope.

O cinema nunca mais retornou ao seu formato original e a própria TV passou a utilizar mais tarde a tela retangular alongada, fazendo inclusive com que os próprios televisores mudassem o formato de suas telas.

Nesse sentido formou-se uma convenção de que uma boa imagem audiovisual, gerada dentro de um padrão profissional, deveria explorar a horizontalidade da tela, utilizada para trazer mais informação visual para o espectador, valorizando cenários e paisagens.

Por essa razão a presença de uma imagem filmada em posição vertical numa tela de cinema ou TV não é bem vista pelos profissionais que trabalham nessas áreas, os editores de imagem tem que criar fundos ou texturas para suprir os espaços vazios laterais, cobrindo uma área que na filmagem horizontal conteria informações visuais do local da filmagem.

Quem pensa por esse prisma do JN não leva em conta que as preocupações estéticas da pessoa que faz uma filmagem amadora usando um celular são outras, e não tem necessidade de atender às demandas da indústria audiovisual.

Portanto a filmagem vertical, mais imediata e possibilitada por todas as câmeras de celular, supre plenamente as necessidades de quem está filmando apenas para registro pessoal ou compartilhamento num círculo íntimo.

Uma diferença entre um profissional e um amador nessa área é que o primeiro tem consciência de que seu público-alvo precisa ver o máximo possível do local da filmagem, e o amador, que filma primordialmente para uso privado, não trabalha com esse conceito de público, e se contenta com o fato de que conhece as imagens existem nas laterais da cena que registrou, não sentindo necessidade de incluí-las em seu enquadramento.

Portanto essa é uma questão onde inexiste o conceito binário de certo ou errado, mas que deve ser vista sob o conceito do que é mais adequado para cada situação de filmagem.

Recentemente um prédio desabou em São Paulo e a única filmagem do momento exato da queda foi feita por um morador vizinho do local em seu celular.

Apesar de ter sido tomada na posição vertical, foi exibida em todos os telejornais, incluindo os da Globo, e as emissoras devem ter dado graças por existir esse registro, que inclusive vai auxiliar futuras perícias técnicas.

Quem filmou estava tomado pela emoção da hora, e não faria sentido esperar que nesse momento fizesse qualquer reflexão sobre formatos de tela.

Mas é claro que mesmo um amador faria melhores filmagens se tomasse consciência das vantagens de se utilizar o formato horizontal.

E as TVs devem estar atentas para o fato de que já não detêm o monopólio do controle dos formatos de imagem e formas de exibição, hoje em dia qualquer pessoa está capacitada para produzir imagens e exibí-las em diversos meios, e mesmo sendo tecnicamente amadoras elas podem ter seu valor para um público mais amplo. 

Mas numa visão mais apurada, essa também é uma boa oportunidade para quem quer sair do estágio amador e atingir um padrão de qualidade profissional de filmagem: descobrir a beleza estética, a amplitude de comunicação e a riqueza imagética da imagem horizontal.

Mundo Centro Europeu
Ler matéria completa
Indicados para você