[ editar artigo]

Mergulhe em outros mares

Mergulhe em outros mares

A escolha do curso de fotografia foi algo simples.

Procure fazer o que ama e tudo bem amar mais de uma área ao mesmo tempo.

Acredito que temos que descobrir nossas aptidões nessa vida e para isso leva tempo e temos que estar abertos a esta descoberta.

Algumas pessoas se satisfazem com o que já sabem e estão plenamente satisfeitas – é como se seu conhecimento coubesse numa piscina.

São especializadas em sua área de estudo e tudo o que enxergam, respiram, falam permeia no mesmo círculo desse mesmo assunto.

É uma admirável forma de vida, mas não me reconheceria dessa forma.

Eu queria criar algo que expressasse o meu lado criativo que sempre foi deixado de lado. Queria fazer parte de outros grupos e de outros assuntos que me interessam também. Era isso o que estava faltando.

Através do Reflexo. Auto Retrato, 2019.

Sentir-me confortável no ambiente do Centro Europeu me deixou mais segura para aprender sobre o vasto mundo da fotografia.

Os amigos, colegas e professores que fiz durante o curso, levarei comigo para sempre. Literalmente mesmo; já fazem parte do meu dia a dia.

A experiência mais ampla e valiosa que tive foi manter o prazer de aprender.

Cada nova técnica fotográfica, cada nova prática proposta era uma vitória particular que eu assimilava com atenção.

Estar disposta a errar e a rir dos meus próprios erros me fizeram aprender mais.

Os aprendizados foram imensos; tivemos vários registros digitais durante o curso. Mas a emoção de encontrar o que estava me faltando – esta emoção segue totalmente analógica.

Unicidade. Projeto final do curso de fotografia, 2019.

Mundo Centro Europeu
Ler matéria completa
Indicados para você