[ editar artigo]

Idiomas e Paixão.

Idiomas e Paixão.

Primeira pergunta? Qual é sua paixão? O que te move? O que faz com que você levante da cama sem arrastar-se? O que você realmente quer? Pense, mas pense bem. Estou colocando-o contra a parede mesmo. OK. Já refletiu? Se não, please, faça mesmo. Isso dará a você um norte para iniciarmos nossa conversa. 

Segunda pergunta: Qual a relação entre aprender um idioma e seu sonho? Bem, a probabilidade de acelerar seu processo de aprendizagem será muito maior. Mais de 20 anos em sala de aula, em diversos tipos de contextos, me ensinaram isso. O que o motiva é o que vai lhe "dar gás" para aprender de uma vez por todas, o que quer que seja!

Vamos a exemplos práticos...

Inglês (ou qualquer outro assunto de seu interesse) pode aparentemente ser desafiante, mas como se começa?

Bom, o negócio é o seguinte.... (sem fórmulas prontas).

Se você é como eu:  CURIOSO(A), então já é um bom caminho andado. "A curiosidade mata", dizem os leigos. Eu acredito que a curiosidade traz vida! Luz. A vontade de querer aprender já é um sinal poderoso para quem quer de fato desenvolver uma habilidade ou talento. Seja curioso. Aprenda um idioma, uma nova forma de fazer algo, uma profissão diferente. Quem sabe?

E por falar em um novo talento, qual é o seu? Eu tenho três amores: inglês, gastronomia (até grifei e sublinhei aqui) e inspirar pessoas. Tudo o que leio, estudo, escuto e faço sobre culinária e desenvolvimento pessoal é na língua inglesa: desde vídeos no YouTube (MindValley) à documentários na Netflix (Chef's Table; Zumbo Just Desserts), como postagens, podcasts (audios sobre os assuntos mencionados), etc. Confesso que tenho adquirido muito conhecimento, pois muita coisa não foi publicada aqui no Brasil ainda, logo, isso me coloca  na frente de quem não se comunica no idioma em questão.

Minha história: inglês pratico desde 1993, quando me propus a aprender sozinho. Sim, sou autodidata. Comecei a dar aulas em fevereiro de 1994, um bom tempo verdade? Agora percebi que tudo o que aprendi (teatro, contação de histórias, desenho, fotografia, pintura, dança, coaching, liderança) e pratiquei na vida converge para a beleza de simplesmente querer se desenvolver como ser humano. Busquei um novo desafio e cá estou: COZINHEIRO. Venho desenvolvendo essa habilidade há mais de 3 anos, I-N-T-E-N-S-I-V-A-M-E-N-T-E.

Fui para o Rio aprender sobre alimentação no Projeto Terrapia. De lá, fui para Minas me aprimorar na cozinha profissional em restaurantes. E agora retorno a Curitiba para fortalecer essa experiência toda . E tudo está convergindo para meu interesse maior, que é COZINHAR e PESSOAS. 

Você ainda não sabe o que realmente quer (paixão, sonho, objetivo, missão de vida, etc.)? Sem problemas, sugiro assistir esse vídeo Como Descobrir o Que Você Quer Para Sua Vida | Marcos Trombetta. Sugiro como um ponto de partida para nossa discussão.

Então, resumindo: Quer desenvolver-se?

1) Descubra sua paixão;

2) Alie com a língua que você está aprendendo;

3) Have fun!!!!! (Divirta-se).

E por falar em idiomas e paixão (a minha, e quase de todos, é COMER), que tal buscar informações sobre Sabor na Ponta da Língua? É uma forma prazerosa de dar um boost (um gás) no seu processo de conhecimento. Fica a dica.

Luiz Reikdal, rawfood chef e cozinheiro artesanal, contador de histórias e arte-educador licenciado em Teatro pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP). Formado pelo Projeto Terrapia no Rio de Janeiro/FioCruz. Atualmente leciona inglês no Centro Europeu, presta consultoria, ministra cursos e workshops culinários. 

 

Mundo Centro Europeu
Ler matéria completa
Indicados para você