[ editar artigo]

9 dicas sobre como fui do zero na escola para o 10 (ou quase) na vida profissional.

9 dicas sobre como fui do zero na escola para o 10 (ou quase) na vida profissional.

O Luiz percebeu que o sucesso profissional exige habilidades que não aprendeu na escola. Descubra 9 lições que podem mudar a vida de quem não se identifica com todas as regras.

  1. Seja você mesmo

Sim é clichê, é batido, mas é a mais simples verdade, deixa eu contextualizar. Passei muito tempo tentando ser o melhor aluno, o mais perfeitinho o que nunca errava e sempre deixava a professora orgulhosa.

Porém não percebia cada vez que eu fazia isso eu me violentava e  gerava um círculo de frustração e decepção infinitos.

 

2. Siga a sua coceira no cérebro (vulgo: "instinto")

Admito que ainda tenho uma grande dificuldade neste quesito.

Seguir o seu instinto não é algo que você aprende no colégio, é algo que a vida lhe mostra em inúmeros momentos. E vou te falar: sempre siga ele.

Por mais que no final das contas não tenha dado em nada, ou que esse instinto te leve a uma furada, tenho certeza que você vai ter aprendido e ganhado muito no processo porque pior que tentar e errar, é nunca ter tentado nada.

 

3. Realmente escute as pessoas mais experientes 

Não estou falando para você escutar a sua mãe (você deveria) mas vamos lá: alguém tem que ser realmente tapado (e olha que eu reprovei a  segunda série), para não escutar pessoas que já passaram por várias situações, acertaram, erraram e aprenderam.

Ou seja, se você as escutar, automaticamente você vai estar poupando tempo e já vai sair muito na frente.

 

4. Não tem que bater forte, mas sim aguentar as porradas

É nada mais, nada menos que resiliência. 

Ser resiliente é simplesmente você perdurar durante um período conturbado e não se deixar abalar pelo ambiente externo. E seguir o seu caminho, acreditando e lutando pelo que você acredita.

 

5. Sempre vai ter alguém melhor que você em algo, e está tudo bem.

Por mais que você estude, trabalhe se esforce em algum momento vai ter alguém que vai ser melhor que você, até porque não tem como ser bom em tudo.

Mas está tudo bem, ter alguém melhor que você é algo muito bom.  Você pode se espelhar na pessoa, pegar dicas e manhas que vão te ajudar a ser muito melhor.

 

6. Tome cuidado com o vitimismo

Por nunca ter sido um aluno bom e sempre ter ficado de recuperação, acabei desenvolvendo um lado de vítima que muitas vezes me atrapalhou na minha vida profissional.

Muitas vezes me peguei pensando que não alcancei os objetivos que tracei porque não tive a oportunidade/tempo/conhecimento, etc. Tome cuidado com este tipo de sentimento, ele vai sempre trabalhar contra você.

 

7. Não tenha medo de fazer besteira.

Errar faz parte do processo de fazer o correto, não é ruim. O importante é aprender e corrigir o mais rápido possível.

Como falou o sábio Thomas Edson “não errei, apenas descobri 10 mil maneiras que não funcionam.” 

Na escola, o erro é visto como algo ruim, prejudicial e até vergonhoso, mas como nunca fui um aluno muito bom acabei por desenvolver um pensamento diferente sobre esta concepção.

 

8. Ajude os outros

Não na esperança de algo em troca, ajude pelo simples fato de querer ver essa pessoa bem.

Se te um sentimento que me dá prazer é saber que a história ou a vida de alguém está melhor pois o gesto ou ato que fiz contribuiu para isso. 

 

9. Se jogue.

A vida na escola é muito simples, afinal de conta você tem apenas um objetivo: passar de ano (simples e direto).

Já na vida profissional a gama de objetivos e escolhas aumentam consideravelmente. Você pode escolher ganhar dinheiro,  ser dono do próprio negócio ou quem sabe ser um excelente especialista.

Hoje eu vejo que o fato de eu ter sido um péssimo aluno me deu um despreendimento e uma capacidade de arriscar muito maior.

E hoje vejo que no meu trabalho isso é muito bem visto.


Gosto de um empreendedor chamado Gary Vaynerchuk, dono da Vayner Midia e muitas outras empresas. Ele sempre relata nas suas palestras que sempre foi um aluno ruim, porem isso nunca o definiu como pessoa.

Acho que o que importa mesmo é acreditarmos no nosso próprio potencial e corrermos atrás dos objetivos que mais importam pra cada um de nós. :D

 

Ler matéria completa
Indicados para você